• what is unbounce
  • CATEGORIAS

    Otimizou ao máximo o Adwords do seu cliente? Pare de mandar mais tráfego e faça isso antes.

    Esse é o Dani (bom, na verdade o nome dele é Corey, ele é o diretor de campanhas estratégicas aqui da Unbounce, mas vamos chamá-lo de Dani para representar o personagem principal desta postagem). O Dani é o gerente de mídia online de uma agência de marketing digital local.

    Veja o olhar do Dani, você sabe pelo que ele está passando… 👀

    O Dani é um mágico em AdWords, ele otimizou tanto mas tanto as contas do seus clientes, que chegou no ponto onde ele não consegue obter nenhum crescimento notável em conversão.

    Ele tentou de tudo: mudar os bids, testar novos anúncios, adicionar palavras negativas, sitelinks, segmentação geográfica, mas não importa a mudança que ele faça, ele simplesmente não consegue mover suas conversões acima dessa linha reta.

    Dani está preso entre a pedra e a parede, isto é, pode pedir mais dinheiro para seus clientes e enviar mais tráfego para páginas do site (e ter que aguentar a pedrada), ou ele pode continuar quebrando a cabeça (na parede, literalmente).

    Mas calma, Dani! Existe uma outra opção, uma que não cause traumatismo craniano, prometo. Essa opção tem o potencial de impulsionar os gastos com publicidade online de seus clientes e ajudá-lo a reter mais clientes (sem mencionar o fato de você poder virar o herói da sua agência e causar inveja nos seus colegas de trabalho — uh la la).

    Essa “outra opção” é focar na experiência da pós-conversão.

    O que é a experiência pós-conversão e porque eu deveria me importar com isso?

    Antes de definir a experiência pós-conversão, precisamos entender como a taxa de conversão é composta.

    A taxa de conversão é o resultado da combinação de três componentes extremamente importante:

    1. A oferta do seu cliente (o produto ou serviço que eles realmente estão vendendo)
    2. O mercado de atuação do seu cliente
    3. A estratégia de marketing (aqui é onde você tem o maior impacto como agência digital)

    A estratégia de marketing pode ser dividida em estratégias pré-clique e pós-clique. A experiência pré-clique é tudo o que acontece antes dos prospectos dos seus clientes clicarem no anúncio: é aqui que você gasta 80% do seu dia otimizando no AdWords, Bing, Facebook, Twitter e Google Analytics. Tudo que esteja relacionado a “levar as pessoas à próxima etapa do funil”.

    A experiência pós-clique, em contrapartida, inclui tudo o que acontece depois que os prospectos dos seus clientes clicaram no anúncio: desde a correspondência do conteúdo da sua landing page com a mensagem do anúncio, a forma como sua página transmite a oferta, o quanto é pedido em troca aos visitantes e também se todos esses passos estão alinhados ao estágio de compra atual do visitante.

    Você deve estar pensando: Legal, mas isso não é o que eu realmente faço, pra ser sincero, está bem fora da descrição do meu trabalho. E é verdade, você está certo.

    Mas vamos encarar os fatos, se sua agência possui somente o foco em melhorar a experiência dos anúncios, ao não considerar os pontos que mencionei anteriormente você está limitando drasticamente o impacto que seu trabalho apresentará na taxa de conversão das páginas dos seus clientes.. Convencer sua equipe a separar um tempo e recursos para otimizar a experiência pós-clique resultará em aumentar a possibilidade de converter mais dos cliques que você trabalhou duro para conseguir.

    A imagem à esquerda representa os visitantes que foram “caindo fora” depois que clicaram no seu anúncio. No entanto, ao alocar recursos para a experiência pós-clique por meio de otimização de landing page pode ajudá-lo a impactar drasticamente as taxas de conversão sem aumentar o gasto de publicidade, como representado pela imagem à direita.

    Focando na experiência pós-clique (ou onde as pessoas aterrissam depois de um anúncio) não somente aumentará as taxas de conversão da página, como também impactará em outras métricas que você está tentando otimizar no AdWords.

    O que quero dizer é…

    Vamos imaginar que seu cliente é uma clínica estética nacional. Agora mesmo você está exibindo anúncios para cada uma das 18 localizações, mas seu cliente só te passou um link que leva a uma página genérica do website dele para você mandar todo o tráfego desses anúncios. Essa página genérica do website não tem uma chamada para ação clara e o conteúdo não corresponde com o do anúncio, os quais são hiper-segmentados com base na localização e nos serviços existentes.

    Exemplo de uma página genérica de um website, com a oferta correspondente ao seu anúncio circulada em vermelho.

    Você sabe que uma página mais segmentada e focada conseguiria uma performance muito melhor, então você convence sua agência a criar diversas landing pages segmentadas para você. Você cria páginas únicas para cada serviço que esse cliente oferece (como massagem terapia, homeopatia e acupuntura) e envia o tráfego dos seus anúncios hiper específicos para essas páginas correspondentes. Você pode chegar até a usar a Substituição Dinâmica de Texto para garantir que as palavras digitadas na busca seja igualmente refletida do anúncio na sua landing page.

    Esse é um exemplo de landing page segmentada e dedicada, apresenta uma única chamada para ação e um título correspondente ao conteúdo do anúncio.

    Nesse caso, ao focar na experiência pós-clique com landing pages dedicadas, você está indicando ao visitante que ele realizou um “bom clique”. Sua agência começa a notar um aumento de conversão nas páginas, o que resulta em menor custo por lead; você está fazendo mais com o mesmo gasto de anúncios. Aqui está a situação: o índice de qualidade do Adwords do seu cliente melhora e isso reduz o CPC!

    Aagência Workshop Digital fez isso. E conseguiu aumentar 20-22% a taxa de conversão (quatro vezes mais leads do que seus clientes estavam conseguindo anteriormente )— e isso sem ter que aumentar o tráfego com anúncios, somente dedicando mais recursos e tempo à experiência pós-clique.

    Como focar na experiência pós-clique?

    A maneira mais simples e impactante de melhorar a experiência pós-clique é oferecer design e otimização de landing page como um serviço fornecido pela sua agência.

    O primeiro passo é criar landing pages dedicadas para as campanhas dos seus clientes usando as melhores práticas e as informações sobre a indústria do seu cliente presente no Conversion Benchmark Report. (caso tenha interesse na versão em português que está sendo produzida responda essa pesquisa)

    O segundo passo é otimizar as páginas dos seus clientes para aumentar a taxa de conversão ao longo do tempo, como a Workshop Digital fez:

    “Começamos a testar tudo, desde imagens até backgrounds, apresentações de slides, vídeos, conteúdo, posicionamento de títulos, localização de formulários, colocação de botões. No começo, colocamos onde pensávamos que funcionaria. E começamos lentamente a ver melhorias. A cada modificação que testamos a conversão da landing page ficava cada vez melhor”

    Otimize por inteiro o funil Adword do seu cliente, converta mais prospectos e reduza o custo de aquisição com landing pages dedicadas da Unbounce.

    Como oferecer serviços de otimização de landing page na sua agência

    Oferecer landing pages e otimização na sua agência não deve ser um bicho de sete cabeças (nós prometemos!).

    Faça com que todos estejam a bordo

    Bom, há uma tonelada de pessoas que precisam ser convencidas sobre landing pages e otimização antes da sua equipe começar a usá-las.

    Não as julgue, elas são como você, precisam de provas a respeito do que está sendo proposto, se realmente ajudará o negócio ou mesmo se facilitará suas vidas. Sorte sua, aqui estão quatro razões que você pode dar para sua equipe:

    1. Criar relacionamentos a longo prazo com seus clientes ao lançar e otimizar campanhas específicas e direcionadas versus campanhas genéricas.
    2. Oportunidade de uma nova renda para sua agência (A agência digital Webistry obteve um aumento de 23% em sua receita ao oferecer landing pages e 50% de aumento no ticket médio dos seus orçamentos ao oferecer serviços de otimização).
    3. Passe na frente da sua concorrência ( ou pelo menos de uma parte dela), já que muitas agências atualmente já oferecem serviços de landing page e otimização.
    4. Melhore o Índice de Qualidade Adwords dos seus clientes e avance a linha reta no gráfico de conversão… basicamente impressione o máximo seu cliente.

    Precifique seus serviços

    Trabalhando com landing pages e otimização em sua precificação pode ser complicado e o que funciona para uma agência talvez não funcione para a outra.

    Criar landing page é um serviço oferecido pela sua agência? Você oferece serviços de acompanhamento, manutenção e otimização? Ou landing page é um serviço que pode ser adquirido a parte e que você ensinará seus clientes a usar sozinho? Aqui está como algumas agências bem sucedidas já estão fazendo:

    1. Inclua landing pages em sua taxa de serviço, como a Disruptive Advertising fez. Eles incluíram landing pages em seu preço, independente se seus clientes quisessem usar os serviços ou não. (E adivinha? 95% dos clientes deles passaram ausar.)
    2. Cobre seu cliente separadamente por landing page, como a agência Third Wunder, a qual estabeleceu uma taxa fixa e depois adiciona extras baseado nas necessidades do projeto de seu cliente, ou como a Titan PPC, a qual cobra uma taxa fixa de $500-$700 por uma landing page personalizada.

    Ofereça para seu cliente

    Convencer seu cliente do seu projeto é um pouco diferente de convencer sua agência a respeito dele, mesmo que a premissa seja a mesma: Mostre a eles como isso irá melhorar e impactar em seus negócios. Aqui estão alguns pontos importantes.

    1. Ao direcionar o tráfego do seu anúncio para uma página genérica do seu website que possui uma taxa de atenção altíssima é um gasto a toa de dinheiro. Landing pages dedicadas, por outro lado, possuem taxa de atenção de 1:1, e por isso uma maior chance para conversão.
    2. Landing pages aumenta o ROI graças ao princípio conhecido como correspondência de mensagem, em inglês: “message match”, que consiste no conteúdo do seu anúncio corresponder com o conteúdo da sua landing page.
    3. Você pode continuar aumentando o gasto com anúncios… ou você pode otimizar os que você já tem. Combine landing pages nos seus anúncios pagos (PPC) para que você possa gerar mais conversões com o tráfego que você já possui, versus pagar por mais tráfego.

    E para seus futuros clientes, considere o que a Webistry faz, simplesmente não dê opção a seus clientes. Landing pages e otimização são partes essenciais do que oferecem e ajudam a obter melhores resultados para os clientes deles.

    Últimas considerações

    Como um gerente de mídia online, você talvez nunca focou na experiência pós-clique… mas isso pode facilitar bastante seu trabalho de otimização.
    Munido com as ferramentas necessárias para criar e otimizar a experiência nos “anúncios para landing page” de seus clientes, sua equipe aumentará seus esforços de PPC, impactará em métricas que realmente importam e por fim impressionarão e manterão as pessoas que mais importam: seus clientes.

    Sobre Andréa Amaral
    Andrea Amaral é fascinada por estratégias de marketing digital e vendas online. Para ela um bom networking é quando você aprende e compartilha estratégias mirabolantes que quando colocadas em prática resultam em dados significativos. Siga @ndreaamaral no Twitter.
    » Mais publicações por Andréa Amaral