• what is unbounce
  • CATEGORIAS

    Nos Bastidores: aulas de CRO com Michael Aagaard

    Eu não sou uma pessoa que gosta de ser o centro das atenções.

    Mesmo escrevendo para você está um pouco fora da minha zona de conforto. Meu trabalho como especialista em marketing de parceria é, entre outras coisas, oferecer apresentadores e conteúdo a outras empresas de software para apresentar o editor de landing page Unbounce para o público. Eu sou uma pessoa atrás da cortina se houver alguma.

    Por pouco mais de 2 anos, tive o prazer de trabalhar com Michael Aagaard, um dos melhores CROs do mundo. Michael é um palestrante regular nos eventos de marketing mais importantes do mundo e em muitos dos nossos webinars.

    A ironia: 3 anos atrás, eu não sabia nem quem era Michael ou nem porque um profissional de CRO é tão crucial para qualquer empresa digital que deseje atrair novos clientes (isto é, todas, sempre).

    Lecciones de CRO con Michael Aagaard
    A ironia: 3 anos atrás, eu não saberia quem era Michael ou porque a figura do CRO é tão crucial.

    Ao longo destes anos, meu trabalho era encontrar parceiros que gostariam de nos convidar (profissionais da unbounce) como speaker-convidado em seus webinars, ou ser convidados para o nosso, e não só gerenciar a logística deles, mas também avaliar seu conteúdo e coordenar os apresentadores.

    Quero contar algumas das mais importantes lições de conversão e de senso comum que aprendi organizando webinars com Michael como palestrante.

    Preparado para uma mini-aula de CRO? Vamos lá...

    Quanto tráfego é necessário para um teste A/B?

    O teste A / B nem sempre é o caminho.

    Você criou uma landing page? Excelente, mas não crie uma segunda variante ainda, dê um pouco de tempo e muito tráfego.

    Graças ao Michael, aprendi que apressar-se a fazer um teste A / B entre duas páginas de destino não é a melhor idéia. Especialmente porque em muitos casos nem sequer temos tráfego suficiente para avaliar a taxa de conversão única. Os experimentos têm que ter uma base, e é melhor começar com uma página de destino.

    E vem a questão clássica que já ouvi tantas vezes: quanto tráfego é suficiente para entrar em um teste A / B ou determinar se uma página de destino está fazendo tudo o que pode?? O CRO é a coisa mais próxima de uma ciência no mundo do marketing, mas não há número mágico. A resposta: tentativa e erro, amigos.

    O melhor ensinamento neste caso é: ao invés de propor a prova o tempo todo, o importante é tomar decisões informadas. Faz sentido investir tempo em investigar como tomar as melhores decisões.

    Quer testar essa calculadora? Isso irá ajudá-lo a simular conversões para determinar a validade e a duração dos testes.

    As pesquisas de opinião são uma excelente maneira de entender como melhorar uma página

    E as vejo cada vez mais frequentemente.

    Existe uma certa ciência para determinar o que perguntar aos visitantes do seu site ou landing page e muita análise posterior se você fizer perguntas abertas. Michael participou de um grande webinar com a Hotjar, no qual analisaram as melhores perguntas, aquelas que não eram uma perda que tempo.

    Graças ao Michael aprendi que as perguntas abertas podem oferecer resultados super interessantes, onde o usuário acaba por contar tudo o que espera ver em uma página, e todas suas expectativas. Isso permite saber como expressar mais claramente o que espero que meu usuário faça na minha landing page ou página web.

    Essas são algumas boas perguntas que permitem entender o que cada vistante está fazendo em minha página e isso pode me ajudar a melhorá-la.

    • Você pode descrever seu processo de compra passo-a-passo?
    • Quem mais esteve envolvido na compra?
    • Quais foram suas preocupações?
    • Há algo que fez você duvidar sobre comprar ou não?
    • Se um colega lhe dissesse para explicar o que o produto / serviço “X” faz, o que você diria?
    • Existe algo importante que você gostaria de adicionar?

    Aqui está um exemplo de uma pergunta ruim, que muitas vezes usamos:

    • “Renovamos o design da nossa página. De zero a dez, o quanto você gostou?”
    …. mas como posso julgar se algo está melhor se não sei como era o design anterior? Enfim… não assuma que os visitantes possuem o mesmo conhecimento que você…

    Como calcular a conversão de um pop-up click-through

    De vez em quando, dedico-me a organizar eventos online, como o CRO Day. A última edição coincidiu com o lançamento da nossa nova ferramenta: os pop-ups Convertables.

    Animada, decidi testá-la para poder aplicar meu conhecimento de CRO, acumulado durante esses anos. Criei um pop-up e o coloquei na página principal do site do CRO day para oferecer às pessoas que não puderam participar a oportunidade de receber as gravações de todas as apresentações. Depois de um tempo vi um aumento incrível na taxa de conversão, como de 30%.

    Meu instinto de CRO (bastante novata) me fez notar que tinha algo que não fazia sentido… Fui até o Michael e perguntei: “Se tenho um pop-up enviando meus visitantes para uma outra página onde eles podem se cadastrar. Posso confiar na taxa de conversão desse pop-up?

    A resposta foi não. Me dei conta que meu pop-up não era o centro das atenções, ele era somente a passagem para outra página onde estava a ação em si.

    A fórmula para calcular a taxa de conversão é:

    A conversão total é X / Y * 100

    Sendo X: todas as pessoas que vieram por meio do pop-up,
    e Y: todas as pessoas que converteram (ou seja, que me deram sua informação.)

    Mistério resolvido.

    Ainda assim, tivemos bons resultados, não o de 30%, mas um excelente 10%, o que para um pop-up é uma boa conversão comparado à outras indústrias.

    Pop-Up Convertables: nossa nova ferramenta de conversão inteligente

    As conversões acontecem no momento mágico em que alguém consegue o que quer.
     

    OK, mas… de que cor tem que ser o botão do meu call to action?

    Esta é, de longe, a pergunta que eles mais pedem a Michael. E sua resposta é sempre a mesma:

    Não há uma cor que converte melhor que outra. Se você está se perguntando qual é a melhor cor para um botão, você não está se concentrando onde deveria. O contexto é o mais importante.

    Se sua página estiver verde e seu botão estiver verde, você não poderá ver o botão. Na hierarquia visual, você deve destacar o botão. O CRO trata de otimizar as decisões mais do que as landing pages, a fim de criar uma experiência de conversão lógica.

    Para esclarecer, as perguntas que fazemos quando queremos otimizar a taxa de conversão não devem ser perguntas sobre objetos específicos, elas devem ser sobre o contexto e a experiência do usuário.

    Mantenha isso em mente para evitar simplificar o processo de otimização, e usar nossas energias para acumular a melhor informação que nos leve a tomar decisões fundamentadas, ou invés de adivinhar.

    A lição mais valiosa: preste atenção

    Dizem que ouvir é para os sábios. E acho que, ao ouvir muito a nossoViking otimizador de conversão, estou me tornando um pouco mais sábia em termos de conversão.

    Graças simplesmente ouvi-lo em tantos e tantos webinars e planejar conteúdo junto a ele, eu tive acesso a essas idéias que compartilhei aqui e entendi muito mais sobre o marketing de conversão.

    Um dos primeiros princípios da Unbounce é o “Empowerment” (capacitar, estimular alguém a agir e “botar a mão na massa”), eu com essa convivência tive a possibilidade de colocar minhas habilidades em prática como CRO iniciante. É uma auto-aprendizagem: aplico minhas habilidades planejando, escrevendo o conteúdo e promovendo os webinars em que Michael palestra.

    E assim como eu, você pode melhorar seus esforços de marketing apenas prestando atenção e dedicando seu tempo a pesquisar o que seu usuário está procurando quando eles visitam sua página. Como eu disse no início: faça marketing com bom senso.

    Sobre Nadia Rozental
    » Mais publicações por Nadia Rozental